A nossa velha resistência à mudança…

13 Março, 2012 — Deixa um comentário

Portugalize.Me_Ascensor do Lavra

Ascensor do Lavra, Lisboa.

Eu, dois turistas franceses, uma estudante que sai porque prefere encontrar-se no metro com a amiga, outra estudante que entra. Espera. Espera. Espera…

Alguém fala alto ao telemóvel, aproxima-se, entra, diz boa tarde, senta-se e continua a falar: “eu!!… se eu tivesse dinheiro!! Não conheço o museu dos coches e dinheiro só com palitos pois não casei com um homem rico!!”. A chamada termina: “ai que calor, nem no verão há dias de tanto calor!”.

A motorista levanta-se dizendo: ” estava bem era ali na esplanada, no Torel, a beber umas cervejas!”. A senhora do telemóvel: “ai eu não sou nada de beber… moro aqui há vinte anos e nunca fui a esse Torel… dizem que aquilo é só malta da pesada!!” E faz um gesto de “chutar” para a veia! “A minha filha já lá foi com a escola, mas eu é que não vou lá!”.

Como é que alguém a morar num sítio privilegiado de Lisboa nunca se moveu uns metros para conhecer o Jardim/ Miradouro/ Esplanada do Torel??!! Perante o silêncio da motorista, da estudante e dos turistas que não percebiam nada certamente, aproveitei a oportunidade para falar: “Olhe que aquilo está muito diferente, tem de lá ir! Ao fim de semana está sempre cheio de famílias, crianças, gente jovem. Por vezes fazem concertos, as pessoas dançam… devia lá ir, está muito mudado!”.

A senhora do telemóvel agradeceu dizendo que iria lá no fim de semana com a filha… “sabe, uma pessoa fia-se no que ouve e assim se fica!”.

Fiamo-nos demasiado no que ouvimos?

(Texto e imagem: Raquel Félix/ Portugalize.Me)

Não há comentários

Sê o primeiros a começar uma conversa

Deixe uma resposta

Text formatting is available via select HTML.

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

*