Portugal está na moda!

25 Junho, 2012 — 4 Comments

Na semana passada assisti a uma conferência nos Estados Unidos. Cá fora, enquanto conhecia pessoas novas, as conversas rodavam mais ou menos sobre os mesmos temas: toda a gente tinha curiosidade de saber de onde vinha o seu interlocutor, se já havia assistido às conferências anteriores, enfim, aquela conversa que fica na intersecção entre a circunstância e a prospecção.

Comigo, deu-se sempre o desvio surpreendido de quem me ouvia dizer que era de Portugal. De Portugal?, surpreendida pergunta. E que fazia ali, e se tinha feito toda aquela viagem para ir assistir à conferência. Nesta altura, já o meu interlocutor estava interessado na conversa, fazendo-me séries de perguntas sobre Portugal e contando-me dos seus planos de lá ir.

Parece, portanto, que Portugal está na moda. Será pelas sucessivas notícias de crise do euro e da Europa? Será porque há mais gente a aproveitar a desdita económica para ir visitar? Será pelo artigo que saiu no NYT e do qual falei há algumas semanas?

Do que é, não sei. Mas Portugal está na moda, e ainda bem. Com uma paisagem tão variada quanto a nossa, num território tão pequeno; com os dois arquipélagos atlânticos e sua particular topografia; com a nossa gastronomia deliciosa; com as nossas cidades, sem o glamour parisiense mas com castelos mais velhos que o andar a pé; com um país que é muito mais que uma crise, não admira que Portugal esteja na moda.

Pela parte que me toca, espero com ansiedade a data das férias, para poder voltar e apreciar cidades com passeios – calcetados, ainda por cima; estradas bem sinalizadas e asfaltadas; ruas sem inundações de águas cloacais; serviços que funcionam, em particular os da administração pública. Já para não falar de praias limpas, sem cutelos nem vidros na areia.

Se idealizo o meu país? Aceito a crítica e declaro-me culpada. Mas nada como uma estadia no que é, realmente, o terceiro mundo, para darmos valor ao país não que temos, mas que fazemos.

(Texto: Ana Isabel Ramos)

4 responses para Portugal está na moda!

  1. A estadia fora do país cria uma idealização, disso não há questão. A comparação entre o que vivemos no dia a dia e aquilo que recordamos leva a que o passado sempre pareça mais azul. No entanto Portugal tem sem dúvida, atrativos fantásticos e o que nos faz falta é uma campanha estruturada e de longo prazo para passar a mensagem desses atrativos. Infelizmente o que fazemos são pequenas campanhas que constantemente mudam e que são como pedrinhas atiradas a um lago.
    A cada um cabe também fazer o seu papel. Força aí para o vosso. Abraço de saudades, Joao

  2. Porquê? Não sei, mas acredito que sim… Portugal está na moda por diversas razões: a gastronomia; a crise; a Seleção Nacional de Futebol; o Cristiano Ronaldo; o povo e outros tantos motivos para estar na boca do mundo. Agora é preciso saber, dinamizar e aproveitar o fato de estar a ser tão falado pelos bons e maus motivos.
    Beijinhos prima!

  3. A distância doura um pouco a pílula, mas também ajuda a relativizar aquilo de que eternamente nos queixamos. Ajuda a criar perspetiva, a dar valor ao que é bom e a perceber que afinal “lá fora” nem tudo é como o nosso imaginário pinta.

    E acho que temos tudo para estar na moda :-). Porque a moda agora valoriza aquilo que é original, que não é “mainstream”. E podem acusar-nos de muita coisa, mas não de não sermos originais :-).

  4. Olá a todos, obrigada pelos vossos comentários. No fundo, estamos todos de acordo! 🙂

Deixe uma resposta

Text formatting is available via select HTML.

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

*