A queixa de estar tudo fechado ao Domingo

8 Julho, 2013 — Deixa um comentário

20130709-005036.jpg

Estou por Amesterdão a tentar viver cinco curtos dias como uma holandesa. Sinto como importante poder permitir-me a viver outras vidas, de vez em quando, para assim poder ganhar novas perspectivas. Assim tem sido e, assim foi, logo no segundo dia de vivência holandesa.

A coisa é simples. O português tem esta coisa da queixa e eu como portuguesa que sou, queixei-me. Passeava eu com as minhas amigas holandesas pelas ruas de Amesterdão quando a inevitável queixa surgiu: “… isto de terem as lojas abertas ao Domingo é muito bom… os Domingos em Lisboa são uma calmaria… tudo fechado, nada se passa…”. Posto isto, eis que uma das minhas caras amigas me diz: “… mas isso é muito bom! Nós aqui não sabemos o que é um Domingo, não o distinguimos dos outros dias da semana porque está sempre tudo aberto… os dias parecem iguais!”

Nunca tinha pensado nisso, nesta perspectiva, de como pode ser importante ter um Domingo tranquilo, distinto, distinguido dos outros dias da semana. Pensei para mim… “talvez não me volte a queixar tão cedo”… mas é certo que foi a queixa que abriu as portas a uma nova perspectiva!

Somo um povo de queixas? Por vezes sim, mas a boa queixa partilha-se com terceiros que nos permitam um “diálogo” de perspectivas. Como tal, portugueses e portuguesas queixem-se, mas façam-no para encontrar novas e diferentes perspectivas.

(Texto e imagem: Raquel Félix/ Portugalize.Me)

Não há comentários

Sê o primeiros a começar uma conversa

Deixar uma resposta

Text formatting is available via select HTML.

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

*