O dia do cozido à portuguesa

15 Abril, 2014 — Deixa um comentário

O Talho_croquete cozido à portuguesa

O cozido à portuguesa não pertence a todos os dias da semana. De uma forma muito generalizada, vemos pelas montras de muitos restaurantes do país, folhas brancas A4 a dar conta de que hoje, ontem ou amanhã, é, foi ou será o dia do cozido à portuguesa. Como cada qual tem o seu dia de eleição, o dito cozido percorre a semana sem dificuldade e faz de todos os dias, o seu dia, o dia do cozido.

O cozido afirma-se, impõe-se assim aos nossos olhos como uma espécie de “marca” da nossa gastronomia semanal pois nunca vi o dia do bacalhau, da sardinha ou do pastel de nata. Falo destes porque aos olhos de quem nos visita, o português só come ou confecciona bem estes três espécimens gastronómicos… tudo o resto é uma descoberta de espantar!

Até podemos não comer cozido todas as semanas mas, a tal folha, que fica dias, semanas ou meses a fio colada a um vidro de restaurante até amarelecer, avisa-nos de que esse dia existe, como uma espécie de código de alerta gastronómico português: “Já comeu a sua dose de cozido esta semana?“.

Para os que acham o cozido demasiado pesado para os dias quentes de Verão, pode sempre experimentar a versão croquete de cozido à portuguesa do restaurante “O Talho” do Chefe Kiko (são maravilhosos, o sabor intenso do cozido está todo lá!).

E você? Já comeu a sua dose de cozido esta semana?

(Texto: Raquel Félix – Portugalize.Me/ Imagem: O Talho)

Não há comentários

Sê o primeiros a começar uma conversa

Deixe uma resposta

Text formatting is available via select HTML.

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

*