Portugal, o super herói?

20 Fevereiro, 2014 — 6 Comments

ZE POVINHO ANTONIO_Portugalize.Me

Ontem, instalou-se em mim um certo e preciso descontentamento.

Li a carta do João Tordo a seu pai, Fernando Tordo. Tive várias reacções. Primeiro, fiquei de rastos. Segundo, tentei levantar-me mas o espírito não reagiu da melhor forma. Deixei-me estar. Hoje, tenho o fel ao rubro e o olhar que lanço sobre o nosso país está tingido pela presença de um negativo não revelado.

Retive uma frase da carta do João que, a meu ver, ilustra bem a forma como, por vezes, tapamos o sol com a peneira, como eloquentemente dizemos e afirmamos: “Portugal é bom, tem talento, potencial e coisa tal”… de como procuramos freneticamente as “boas notícias” que se dizem, escrevem e publicam por aí, como apenas e unicamente olhamos para um lado esquecendo-nos de tantos outros. Apreciamos as “fotografias” que nos mostram (uma fotografia é uma ampliação do negativo, logo uma interpretação, um lado, uma visão das coisas). Olhamos estas imagens cheios de torcicolos, sem ampliação própria. 

A frase é esta: Os nossos governantes têm-se preparado para anunciar, contentíssimos, que a crise acabou, esquecendo-se de dizer tudo o que acabou com ela.” 

Para que fique claro, sou apartidária mas não apolítica.

Diz-se que sim, que a tal crise está a chegar ao fim… até o “Financial Times” o escreve: “Portugal the surprise hero of eurozone growth as exports and tourism prosper”. Face a isto ficamos que nem cães com o rabo a dar a dar só porque alguém como o “Financial Times” nos chamou de heróis. Confesso que estas notícias não me “entram” porque no dia a dia não encontro o reflexo cristalino e pseudopositivista deste tipo de heroísmo! Soa a exagero. Encontro o esforço de um grande punhado de gente, sem dúvida que sim, falo delas aqui diariamente (tento), dos seus projectos, dos seus sonhos, conquistas e derrotas. Um importante punhado de gente real.

A tal crise dos números, do ajuste de contas entre o país e as siglas (FMI’s, TROIKA’s, UE’s…) até pode estar a chegar a um fim e olhamos para isto como tábua de salvação, como forma de aliviar a tensão, como indicador de que tudo está bem e no sítio mas, o sítio é outro. Será sempre outro porque há coisas que irão findar com ela, há coisas que já findaram. De que forma iremos lidar com isso? E  o ajuste de contas entre o país e os seus cidadãos. Quando terá fim?

Que super heroísmo é este?

(Texto: Raquel Félix/ Portugalize.Me/ Cartoon: António/ Expresso)

6 responses para Portugal, o super herói?

  1. Other shipping Method Available air mail cialis 5mg online

  2. Annual Subscription can you buy priligy online Cialis Super Active And Alcohol

  3. Tadalafil may cause other side effects cialis buy online And this time, although they were also treated with kindness and honor, people stayed in the palace and didn

  4. 5, 3, 4, 6, 8, 10, 12, 24, 36, 48, 60, and 72 hours after the oral administration of both the test and reference and collected in heparinized tubes cialis no prescription

  5. 2 The techniques of dope testing have improved immensely from 1972 to 2008 using improved extraction methods 3 and sophisticated equipment. how to take clomid to get pregnant Pharmacists should assist the clinical team by examining the patient s current and complete drug regimen and ensuring no interactions exist with their other medications, as tamoxifen has many.

  6. I think that I m going to just stick to the evening primrose, drink tons of water, and use preseed for the BD. tamoxifen adverse effects

Deixe uma resposta

Text formatting is available via select HTML.

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong> 

*