919459_570504922993542_985578831_o

As mãos serão sempre uma ferramenta privilegiada de trabalho. A mais completa e sensível ferramenta de todas. Desde os nossos antepassados que elas moldam e transformam pedaços de nada em coisas maravilhosas, vivas. Seja com a máquina mais arcaica ou com a mais moderna de todas. As mãos terão sempre acesso principal e primordial aos objectos.

O toque confere ao objecto a capacidade para este se moldar, permite perceber-lhe as potencialidades e nisso, só o artesão é exímio em fazer. As mãos do artesão são o mestre em acção.

11312790_978162102227820_8036760603383555478_o

André e Teo sabem-no bem quando exploram e transformam as diferentes camadas de pele que lhes chegam às mãos, todos os dias. Quando as trabalham, cozem ou simplesmente as vendem, ao colocarem as suas malas nas mãos de outros.

É no momento da passagem do testemunho que te apercebes da genuinidade da Teo e do André. Fazer por gosto, de pequena dimensão para não ferirem um trabalho de pormenor e, para calmamente, conseguirem entender a maneira como os materiais se ajustam às formas das diferentes criações.

É preciso tempo para que as coisas saiam bem feitas.

1622570_861054197271945_2935007792545071932_o

Pickpocket® é o nome que Teo e André dão às malas que vão desenhando e moldando. Fazem-no desde 2012 com materiais únicos que conferem a exclusividade de cada produto. Cada mala, cada carteira tem uma identidade própria com um cheiro vincado, cores entrelaçadas, um nome e um número de série.

Encontrei-os numa ida ao Porto, no Mercadinho dos Clérigos na Rua Cândido dos Reis. Foi a Teo que me vendeu a minha Zola preta (0211), de nuances prateadas no seu interior. Falou-me do seu trabalho, das carteiras, das novas ideias, de como umas peles são mais sensíveis do que outras (orgânicas, vivas). Deu-me conselhos sobre como tratar a minha Zola disponibilizando-se para cuidar dela caso venha a necessitar de algum arranjo.

Agradeci-lhe a generosidade, a simpatia e dei-lhe um abraço, por perceber que o objecto não fica esquecido no acto da venda, que um cliente deve saber preservar o que compra e compreender o que leva consigo. 

As minhas mãos vão certamente tocar muitas vezes a Zola que a Teo e o André fizeram com tanto detalhe e dedicação.


Texto: Raquel Félix – Portugalize.Me

Vídeo e Fotografias: Pickpocket Bags